terça-feira, 1 de junho de 2010

Crônicas da Minha Vida (141) + Devaneio




.: Devaneio :.

Para mim, presentes são coisas terríveis. Tanto faz se é um presente de aniversário, Natal, ou mesmo Dia dos Namorados, sempre fico com pé atrás com presentes, acredito que haja um significado oculto por trás deles. Imagine a situação: é seu aniversário e você ganhou um kit de perfumes, que legal, não é? Não, não é. Indiretamente, alguém esta dizendo que você fede (curiosamente, houve um aniversário em que minha irmãzinha só ganhou utensílios de limpeza, estamos usando os sabonetes daquele dia até hoje). Ou então você foi presenteado com uma roupa, sabe o que isso quer dizer? Que você se veste mal e esta precisando urgentemente mudar o estilo. Ganhar um CD/DVD parece ser inofensivo, certo? Sim, sim, parece, mas assim como toda grande ameaça, não é não. Quando alguém te dá um CD/DVD, esta dizendo pelas entrelinhas o seguinte: “Pronto! Agora que você pode parar de vir pedir o meu emprestado!”.

1310.
Mi: Da próxima vez em que nos encontrarmos, cuidado quando tocar o meu coração, ou então poderá machucá-lo.
F: Eu quebraria cada um dos meus dedos para não te machucar, a recíproca, no entanto, parece não ser verdadeira.

1309.
F: (falando sobre a [na época] excelentíssima) Ela é divertida, inteligente, bonita, sabe que o Dalai Lama não é uma lhama gigante, mas...
Ba: “Mas”...?
F: É isso, sempre haverá um “mas” e no instante em que eu descobri qual é esse “mas”, vou querer terminar tudo.
Ba: Isso é ridículo, todo mundo tem um “mas”, você apenas tem de olhar além desse “mas” e dar uma chance a menina.
F: É verdade, é verdade, eu acho que vou fazer isso... Oh, wait — eu já fiz isso! E como foi que acabou mesmo! Eu fui abandonado no trenzinho! Sim, foi muito legal.
Ba: (sorriso constrangido).
Ca: (pega a mão da namorada) Ainda bem que a gente se conheceu com onze anos e ainda não tínhamos um “mas”.
Ba: (ao mesmo tempo) Mãe superprotetora.
F: (ao mesmo tempo) Avó superprotetora.

1308.
Jo: Viu que saiu uma foto dos peitos da menina do Paramore?
F: (decepcionado) Sim, sim. Peitos pequenos.
Jo: Assim que é bom, ora! Cabe todinho na boca!
F: (animado) OK, você tem um ponto.

1307.
F&Fa(i): (assistindo The Big Bang Theory).
Fa(i): (ri de uma piada).
F: Irmãzinha bochechuda, você entendeu a piada?
Fa(i): Não.
F: Então por que esta rindo?
Fa(i): Porque foi engraçado.
F: OK, fiquei confuso.

1306.
Mãe: Vendedor que é vendedor não tem partido político, time de futebol e religião.
F: Em suma, vendedor que é vendedor é como eu.

1305.
F: Mãe, eu estou enjoado.
Mãe: Felipe, ainda bem que você não é mulher, ou então eu ia pensar que você estava grávida!
Fa(i): (rindo) O Felipe é um cavalo-marinho!
F: Obrigado, mãe, agora a [minha irmãzinha] pode me comparar ao macho mais estúpido da face da Terra.

1304.
F: Fato notável: primeira vez que você chamou o [censurado] de “meu namorado” enquanto conversava comigo.
Al: Lipe, agora eu tô tratando ele assim, mas é difícil, tipo, pra eu me acostumar a chamá-lo assim, mas é mais bonitinho.
F: Sim, sim, é legal chamar a outra pessoa de namorada[o], embora eu normalmente chame de “namoradinha”.
Al: (risos) Claro! Você só pega novinhas!

1303.
Médica: Quanto deu a tua glicemia de hoje cedo?
F: (em tom casual) 52.
Médica: (espantada) 52?!
Pai: (rindo) Ih, doutora, já deu até 36.
F: (rindo) Na verdade, o menor valor foi 26.

1302.
F: (escutando “Ride of the Valkyries) OK, eu entendo o Hitler.
Mi: (espantada) Como assim?
F: Escutar muito Wagner realmente dá vontade de invadir a Polônia.

1301.
F: (epifânia) Agora que eu entendi porque é remoçada!
Fa(i): Por quê?
F: É a fusão de Remo com “moçada”.
Fa(i): Parabéns, Felipe, agora volte para sua pokébola.

1 comentários:

Helder disse...

F: (epifânia) Agora que eu entendi porque é remoçada!
Fa(i): Por quê?
F: É a fusão de Remo com “moçada”.
Fa(i): Parabéns, Felipe, agora volte para sua pokébola.



(euriiii ajioajoajsoiajosias)

Postar um comentário