segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Crônicas da Minha Vida (189) + A Crônica da Ressurreição + Poema


.: POEMA :.


O céu da minha cidade,
É tão azul, e tão vasto,

O céu da minha cidade,
É tão sereno, e tão vazio,

O céu da minha cidade,
É tão silencioso, e tão enfadonho,

O céu da minha cidade,
É um que nada há para ver,

O céu da minha cidade,
Da minha cidade...
É um que eu gostaria de nunca mais ver.


.: A CRÔNICA DA RESSURREIÇÃO :.

F: Eu deveria escrever um livro autobiográfico. Com tantos momentos assim [surpreendentes], seria um best-seller maior que Crepúsculo.
T: Seria bom, mas o desafio é transformar em mundial.
F: É, eu precisaria de um promoter fantástico. (uma luz divina desce dos céus, iluminando-me) Ei, eu conheço um promoter fantástico! Mano, é VOCÊ!
T: (confuso) Eu?
F: É, ora. Há milhares de anos você deu uma festa e, caramba, até hoje ainda falam dela.


.: CRÔNICAS DA MINHA VIDA (189) :.

1800.
F: Contei para você que ela [minha excelentíssima] viu o blog e começou a chamar a [censurado] de “sirigaita”?
Lu: Não! Sério?
F: Sério, sério.
Lu: Estou rindo. Você [a] defendeu?
F: Ah, sim, sim.
Lu: Falou o quê?
F: “[Excelentíssima], ela não é sirigaita em nenhum dos significados da palavra, por favor, não a ofenda até porque você nem desconfia de quem ela é. Quer ter ciúme? À vontade. Mas, sério, não fique falando assim dos outros. Não é bonito”.

1799.
CW: Ah, o seu gosto musical não é nenhum mar de rosas, mas com os meus toques, tá ficando melhor.
F: (risos) Em outras palavras, eu tenho potencial para ter um bom gosto musical. Que legal. Parece trama de filme. Só falta ter um torneio no final.
CW: (risos).

1798.
F: E aí, teve sorte com o fone [em ajeitá-lo]?
CW: Não.
F: (com “desaprovação”) É isso que dá comprar fone pirata, tsc, tsc, tsc. Uma ideia: pegue o da sua irmãzinha escondido, ela já está dormindo e nem reparará (piscadela).
CW: (risos) É pirata mesmo. Made in China.
F: China. Inundando nosso mercado com produtos de R$ 1,99 desde os anos 90. Eu sou grato aos chineses; 99% dos meus brinquedos de criança foram fabricados por eles.
CW: (risos) Idem.

1797.
F: Babado! Descobri que minha amiga será deportada de volta para a cidadezinha dela lá no interior! (pausa) OK, finja que eu não falei “babado”, isso é metrossexual demais até para mim.
CW: É muito homo[ssexual], isso sim.
F: Eu ia tentar me defender, mas, puxa, não tem como, né? OK, é muito homo (auto-ownado).

1796.
F: Olhe, nós, seres humanos, somos criaturas muito presepeiras. Já fizemos tanta loucura durante nossa existência que os klingons devem nos considerar insanos. Já bebemos chá de fita (o do Santo Daime), já pensamos que o mercúrio era o Elixir da Longa Vida, já comemos uns aos outros pensando que isso nos faria mais fortes, já usamos cocaína como maquilagem, putz!, já fizemos tantas coisas hipertensas que, caramba, às vezes eu rezo por um dilúvio.
CW: Já votamos na Dilma e no Lula. É, realmente.
F: Tá, essa foi foda (risos).

1795.
M: Égua, [eu] tô numa batalha com o site da Oi.
F: Um site muito problemático, não é a toa que uma criançazinha é o seu símbolo.
M: Qual [é] o simbolismo por trás [da criançazinha]?
F: Crianças = problemas.
M: (risos) De fato!

1794.
F: Mas e você, o que tem feito além de deixar o [censurado] nas alturas e estudar?
Ju: Nada. Tô só me matando de medo de não passar [no Vestibular]... E você?
F: “Namorando” uma menina, [censurado], mas já pensando em terminar.
Ju: Você tá namorando? Eu não creio... Seu safado! Achei que agora fosse se preservar para a [censurado]²...
F: “Namorando”, não houve nem haverá um pedido oficial, eu conheci a família em geral hoje, detestei-os. [censurado]² tem [o] meu coração, as outras têm o meu p... Você sabe.
Ju: Ai, seus comentários às vezes me dão vontade de te capar.
F: E, ainda assim, você não me capa, porque se diverte aos montes com os meus comentários.
Ju: (risos) FATÃO!

1793.
J(p): O devaneio foi fato?
F: O devaneio foi fato. Dois anos atrás. Ela é aeromoça agora. Da TAM, parece.
J(p): (boquiaberto).
F: Sim, eu sou bom, muito bom.
J(p): É...
F: Meu primo, você é mais velho do que eu, não é lá muito bonito eu te deixar boquiaberto, era para ser ao contrário.
J(p): Nada a ver.
F: Tudo a ver, ora. Por isso deu a maior confusão quando o Superman pensou que o Lar Gand era [o] irmão mais velho dele.

1792.
PV: Depois de ler o blog, só posso dizer que se sua vida tivesse uma cara, eu bateria nela.
F: (risos).

1791.
F: Pelo amor de Zazá, não faça isso, não dê trela para a [sua ex-namorada], ela é do mal.
Jo: Que Deus decida isso! Deus, se o Senhor não quiser que eu cometa pecados com a minha ex, manifeste-Se.
Deus: (silêncio).
Jo: Obrigado, Deus. Tua vontade será feita. Licença, vou tomar banho e colocar a minha cueca boa.


3 comentários:

Paju Monteiro disse...

Muito bom velho... Rsrsrsrs; Saudade padrinho!

Camila Wu disse...

Confesso que só leio as conversas dessa tal de CW.

Aline Barros. disse...

Adoro essas conversas...

Postar um comentário